Blog

Janeiro Branco – Equilíbrio e Renovação

Categoria Luto Reflexão Saúde Mental Sem categoria

542 visualizações

Janeiro Branco – Equilíbrio e Renovação

Mais da metade dos brasileiros sofre com algum transtorno mental, como ansiedade e depressão. É o que aponta pesquisas recentes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), nos últimos anos as doenças mentais tiveram um aumento considerável, o que tem gerado grande preocupação entre os profissionais da saúde.

A sociedade com suas demandas e percalços tem sido adoecedora. A pandemia que gerou isolamento e medo intensificou o sofrimento, principalmente dos mais frágeis e vulneráveis. As incertezas, as perdas e, em especial o luto, são questões impostas pela vida que geram extrema angústia e nos tornam infelizes.

E não podia ser diferente. A vivência do luto é a condição mais difícil de nossa existência. Sofrimento e angústia são sentimentos legítimos, inerentes a ele. Mas, não podemos deixar que esses sentimentos nos incapacitem. Temos que seguir em frente, precisamos reagir e lutar para manter nossa Saúde Emocional e Mental e, muitas vezes, é importante saber o momento certo de buscar ajuda profissional.

Neste contexto, surgem as campanhas de prevenção de doenças e promoção de saúde que costumam ter seus nomes relacionados a um mês do ano e a uma determinada cor. A campanha “Janeiro Branco”, dedicada aos cuidados com a Saúde mental é o tema que, oportunamente, escolhemos abordar neste texto. Essa campanha nasceu em Minas Gerais em 2014, com o objetivo de mobilizar a sociedade em prol da Saúde Mental. Considerando os preconceitos que cercam o tema e, estando eles associados à desinformação, a campanha tem, também, como objetivo favorecer a compreensão e a mudança do entendimento das pessoas sobre este importante aspecto da saúde.

Entre os especialistas, a Saúde Mental é entendida como tema polissêmico, transdisciplinar, multifacetado, bastante reflexivo e, por tudo isso, muito complexo de se definir. Todavia, muitos deles defendem a ideia de que a Saúde Mental está intimamente relacionada à forma como reagimos às exigências da vida. Ao modo como harmonizamos nossos desejos, capacidades, ambições, ideias e emoções; nosso bem estar.

O bem estar mental pressupõe ter equilíbrio para lidar com as frustrações e demandas do dia a dia. É estar bem consigo mesmo, com os outros, com seu entorno. Enfim, significa estar bem com o mundo; aceitando as exigências e as imposições da vida.

Diante de todas estas reflexões, é possível presumir que cabe a todos nós, enquanto indivíduos e sociedade promover condições favoráveis à saúde mental individual e coletiva.

Por mais que o cenário atual possa se apresentar como palco, não muito favorável, somos protagonistas de nossas histórias e coadjuvantes em muitas outras. Temos que interpretar bem o nosso papel para aumentarmos as chances de uma “história feliz”.

Logo, se faz preciso considerar a subjetividade das questões que corroboram para o bem estar. É preciso investir no autoconhecimento.

• O que me faz bem?
• O que me torna feliz?
• Como tenho me relacionado com o outro?
• O que posso mudar em meu entorno?
• Como tornar o cenário mais favorável?

Os exercícios de autoconhecimento, as psicoterapias colaboram muito no sentido de amenizar as angústias, diminuir o sofrimento e tornar mais leve a elaboração do luto.

Pensar o bem, apoiar as pessoas, os grupos, as comunidades e sociedades no desenvolvimento de suas capacidades plenas. Contribuir para gerar bem estar individual e coletivo. Cuidar de si e do outro. Tudo isso favorece o bem estar.

A Oração da Serenidade, atribuída por muitos a São Francisco de Assis (1182 – 1226) parece nos apontar um caminho para o equilíbrio, tão necessário ao nosso bem estar.

Deus,
Conceda-me a serenidade
Para aceitar aquilo que não posso mudar,
A coragem para mudar o que me for possível
E a sabedoria para saber discernir entre as duas.
Vivendo um dia de cada vez.
Apreciando um momento de cada vez,
Recebendo as dificuldades como um caminho para a paz…

Com propósito, essa oração costuma ser frequente nas reuniões dos grupos de ajuda mútua. Também com propósito, o mês de Janeiro e a cor branca foram escolhidos para acolher a campanha a favor da Saúde Mental. Janeiro simboliza a possibilidade de um recomeço, de renovação. Já o branco, como sugere uma folha em branco, nos convida à reflexão para a escrita de uma nova história que contemple investimentos em nossa Saúde Mental e Emocional e na saúde de todos.

Contribua com o “Janeiro Branco”, faça como o BioParque, espalhe esta ideia; cuide de você, do outro, do planeta e da vida!

(MT)

Compartilhe este conteúdo!
Leia também